• Guia

FGTAS oferece mais de 2 mil vagas de emprego no Estado

A Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS) promove uma ação nesta segunda-feira, dia 20, em 43 agências Sine. Em todo o estado, são mais de 2 mil vagas de emprego disponíveis. Durante a ação, as unidades de 40 cidades irão encaminhar os trabalhadores para as vagas disponíveis, para entrevistas de emprego e atividades de orientação profissional. A programação completa do evento está no site da fundação.

 

De acordo com o diretor-presidente da FGTAS, Rogério Grade, o principal objetivo é promover a empregabilidade no estado. Até o momento, 61% das vagas disponíveis não exigem experiência. As ocupações com os maiores números de vagas são alimentador de linha de produção (324), vendedor de comércio varejista (86), motorista de caminhão (80), embalador a mão (66) e servente de obras (65).

 

As agências Sine com os maiores números de vagas abertas, atualmente, são Caxias do Sul, Torres, Santa Maria, Carlos Barbosa e Cachoeirinha. Em relação aos salários, 50,2% das vagas variam de 1,5 a 2 salários mínimos; 24,1%, de 1 a 1,5; e 12% de 2 a 3 salários mínimos.

 

Será oferecido, exclusivamente, o serviço de intermediação de mão de obra, mas estão mantidos os serviços de encaminhamento de seguro-desemprego e de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) que estavam agendados. As agências que não dispõem de programação especial terão atendimento normal de todos os serviços.

Fonte: G1

Por: Victor Silva

Cartão do Caminhoneiro entrará em vigor na próxima semana

 

Na quinta-feira, dia 16, o presidente Jair Bolsonaro informou em transmissão no Facebook, que o Cartão do Caminhoneiro entrará em testes no dia 20 de maio, primeiramente nos estados de São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro, chegando aos demais no final do mês de junho.

 

O intuito do cartão é beneficiar os caminhoneiros, de modo que possibilite a compra de diesel a preço fixo. Como explicou o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, também presente durante à transmissão.

 

“Cartão esse que possibilitará mais segurança, facilidade e flexibilidade e garantir o preço do combustível, na forma de um cartão pré-pago, por até 30 dias. Se o preço subir, o caminhoneiro vai ter a garantia do preço do diesel e, se o preço cair, ele pode pegar o dinheiro do cartão pré-pago e comprar mais combustível e assim utilizá-lo”, ressaltou Albuquerque.

 

A transmissão aconteceu diretamente da cidade de Dallas, nos Estados Unidos, onde Bolsonaro está hospedado, cumprindo agenda.

 Fonte: O Sul

Por: Cristiano Ritzel

Bolsonaro apela para redução de juros para setor agrícola ao Banco do Brasil

Na segunda-feira, dia 29, o presidente Jair Bolsonaro pediu a Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil, uma diminuição de juros aos produtores rurais. Bolsonaro fez o pedido durante o Agrishow, evento do setor agrícola, em Ribeirão Preto, onde também anunciou R$ 1 bilhão para o seguro rural.

Bolsonaro afirmou também que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), prometeu colocar em votação um projeto que irá permitir à posse de arma de fogo aos produtores rurais no perímetro da sua propriedade.

Fonte: O Sul

Por: Cristiano Ritzel

Governo estadual informa calendário de pagamento dos salários de abril

 

Servidores que ganham até R$ 1,1 mil receberão nesta terça-feira, dia 30, referente ao mês de abril, conforme o calendário de pagamento divulgado nessa segunda-feira pelo governo do Rio Grande do Sul. Os salários dos celetistas das fundações devem ser pagos no dia 3 de maio. Os funcionários públicos que ganham até R$ 2 mil terão seus créditos depositados em 10 de maio, enquanto os servidores cuja renda é de R$ 5 mil receberão no dia 13 do próximo mês.

Os vencimentos de quem recebe até R$ 10 mil serão pagos em 14 de maio. No dia 20, recebem os servidores com salário líquido até R$ 12 mil. A quitação dos salários de abril está prevista para o dia 22 de maio, segundo estimativas do Tesouro do Estado. Amanhã, o governo também deposita a quarta parcela do 13º salário de 2018.

Fonte: G1

Por: Victor Silva

Declaração do Imposto de Renda termina em quatro dias

 

O prazo para declaração do imposto de renda termina às 23h59mim da próxima terça-feira, dia 30. Segundo a Receita Federal, até o momento foram recebidas pouco mais de 21 milhões de declarações. No Rio Grande do Sul, 1,504 milhão de documentos foram enviados, 71,6% dos 2,1 milhões esperados. Restam ainda cerca de 9 milhões de brasileiros prestarem contas de seus rendimentos ao governo.

 

Neste ano a grande novidade é o Cadastro de Pessoa Física das crianças. Agora, todos os dependentes devem ser declarados com o número de CPF, o que proíbe, por exemplo, que o filho conste na declaração do pai e da mãe ao mesmo tempo. É obrigatória a declaração para aqueles que receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018. Quem teve, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural. Contribuintes que receberam fundos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, no qual a soma totaliza superior a R$ 40 mil no ano passado.

 

Para acertar as contas com o leão, o contribuinte pode através do computador baixar o programa gerador do IR 2019, no site www.rfb.gov.br. Também pode declarar pelos aparelhos de celulares e tablets, baixando o aplicativo “Meu Imposto de Renda”. Ainda assim, os brasileiros podem acessar o site da Receita para obter informações.

 

A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo é de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido. As restituições começarão a ser pagas em junho e seguem até dezembro para os contribuintes cujas declarações não caíram na malha fina.

Fonte: Estadão

Por: Bruna Falcão

Inflação afeta o bolso dos consumidores

Segundo o Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE), a inflação ficou 0,75% em março, acima dos 0,43% de fevereiro. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), teve esse aumento devido à alta dos preços de alimentos e combustíveis. É a 4ª alta seguida e maior taxa desde março de 2015, quando o índice foi de 1,32%. Nos três primeiros meses de 2019, a inflação se situou em 1,51%. Em abril, a inflação continuou alta, seguindo o mesmo índice de março.

 

Os alimentos e combustíveis puxam essa alta, isso porque a gasolina teve a maior impacto, com variação de 2,88% e o etanol subiu 7,02%. As passagens áreas também tiveram um aumento significativo, cerca de 7,29% mais caras. Mas o principal impacto foi nos alimentos e bebidas, estes que são os principais vilões da inflação, tiveram grande alta nos preços.

 

É possível observar esse aumento nos supermercados. Os alimentos mais caros são, o tomate cerca de 31,84%, repolho 29,67%, batata-inglesa com alta de 21,11%, feijões cariocas e preto, aumentaram 12,55% e as frutas mais caras foram a manga 22,25% e o mamão com 17,99%. Sendo assim, os consumidores estão cada vez mais afetados.

 

Se os alimentos e despesas pessoais puxaram a alta dos preços, o vestuário jogou a favor dos consumidores, reduzindo os preços em 1,36%. A maior queda foi em calçados e acessórios (-1,87%) e as roupas também contribuíram para segurar os preços (-1,7%).

Fonte: Gazeta

Por: Buna Falcão

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura