O número de microempreendedores individuais (MEIs) no país subiu nos últimos anos, isto porque índice de desemprego sobe cada vez mais. Contudo, os brasileiros estão optando trabalhar por conta própria, já que possui mais vantagens como aquisição de CNPJ e direito a benefícios previdenciários.

 

Este ano o número de cadastros no MEIs ultrapassou a marca de 8 milhões. Segundo dados do Portal do Empreendedor do Governo Federal, em março foram 8.154.678 registros. Nos últimos 5 anos, a quantidade de cadastros no MEIs já cresceu mais 120%. Nos três primeiros meses do ano, o Brasil ganhou 379 mil novos microempreendedores formais.

 

 

Neste ano, o programa completa 10 anos de existência, onde foi lançado com o intuito de incentivar a formalização de pequenos negócios e de trabalhadores autônomos, como vendedores, doceiros, manicures, cabelereiros, costureiras, eletricistas, entre outros, a um baixo custo.

 

 

As estatísticas mostram que a faixa etária de maior concentração de MEIs, está entre 31 aos 40 anos, mas o registro formal de microempreendedores tem sido também uma opção de trabalho entre os jovens. O programa oferece baixo custo mensal de tributos (INSS, ISS ou ICMS) em valores fixos, acesso a apoio técnico do Sebrae, além de CNPJ e Alvará de Funcionamento sem custo e sem burocracia.

 

Fonte: G1

Por: Bruna Falcão

 

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura