• Guia

Cotrisal tem data para votar encerramento de atividades

Fundada em 1956 e aquela que já foi uma das principais cooperativas agrícolas do Rio Grande do Sul, está prestes a fechar suas portas para sempre em função da falência financeira.

 

 

A Cooperativa Tritícola Samborjense (Cotrisal) vai realizar assembleia geral com seus 1.9 mil associados, no dia 30 de março, às 9h30min, em sua sede bairro Pirahy, para definir pela dissolução ou não. A cooperativa tem dívida de cerca de R$ 40 milhões e tem créditos em torno de 18 milhões. Além praticamente já não tem mais patrimônio.

 

Pagamento de contas inativas do FGTS começa nesta sexta-feira

Trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro podem começar a sacar o Fundo de Garantia de contas inativas a partir desta sexta-feira (10), quando as agências da Caixa abrem duas horas mais cedo. O cronograma segue até 31 de julho, de acordo com a data de aniversário.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, mais de 1,65 milhão de pessoas vão ter o valor depositado nas contas da instituição amanhã.

Mais de 1,2 milhão poderá sacar utilizando Cartão Cidadão no autoatendimento, lotéricas e Correspondentes Caixa Aqui. Os demais trabalhadores deverão retirar os recursos nas agências da instituição.

Tem direito a fazer o saque o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015.

Fonte: Gaúcha

Governo pode cortar gastos e aumentar impostos

O governo federal poderá cortar gastos e aumentar impostos, se for preciso, para conseguir cumprir a meta de déficit primário de R$ 139 bilhões para este ano. A afirmação é do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em entrevista coletiva, após participar de reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, hoje (7), em Brasília.

O déficit primário é o resultado negativo das contas do governo sem considerar os gastos com juros da dívida pública. De acordo com o ministro da Fazenda, se a tendência de anos anteriores fosse mantida, o déficit primário chegaria a R$ 280 bilhões em 2017.

Meirelles disse ainda que a queda da economia no ano passado gerou impacto na arrecadação de tributos e, mesmo assim, o governo conseguiu entregar resultado melhor do que o previsto.

Em 2016, apesar da ajuda do programa de regularização de recursos no exterior, a chamada repatriação, o governo acusou o pior déficit primário da história, de R$ 154,255 bilhões. O resultado ficou abaixo da meta para o ano que era de R$ 170,5 bilhões.

Fonte: Agência Brasil

Rio Grande do Sul fechou 2016 com mais de 500 mil desempregados

O Rio Grande do Sul fechou 2016 com 502 mil desempregados. A estimativa é do IBGE na divulgação dos dados do último trimestre. São 107 mil desempregados a mais do que no mesmo período de 2015. Ao mesmo tempo, a pesquisa mostra que o Rio Grande do Sul tem 5,586 milhões de pessoas trabalhando.

Com isso, a taxa de desemprego ficou em 8,3% no Estado. Já esteve maior ao longo do ano passado. Mas é mais alta do que os 6,5% do fechamento de 2015. Houve uma queda forte no emprego em serviços domésticos. Foram 26 mil pessoas a menos. Assim como em empresas de transporte e correio.

Mas o corte mais intenso nos postos de trabalho ocorreu na indústria e no comércio, como outras pesquisas já vêm mostrando. Cada um eliminou mais de 50 mil empregos.

O rendimento médio do trabalhador ficou em R$ 2.288. É R$ 34,00 a mais do que no fim de 2015. Empregadores ganham, em média R$ 4.957. Quem atua por contra própria tem média de rendimento de R$ 1.998. O valor mais baixo é do doméstico: R$ 895,00.

Fonte: Gaúcha

Setor de serviços despenca 5% no Rio Grande do Sul

O volume do setor de serviços despencou 5% em 2016. O fechamento dos dados foi divulgado nesta quarta-feira (15/02) pelo IBGE.

É a mesma queda registrada na média nacional. A maior em cinco anos, quando começou o levantamento.

No RS, a maior queda foi em transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio -8,5% e a menor queda foi nos serviços de informação e comunicação -3,2%, e outros serviços -1%.

Dezembro, no entanto, teve resultado positivo no País. O setor de serviços cresceu 0,6% sobre novembro na média nacional. No Rio Grande do Sul, porém, houve recuo de 1,8% depois de ter avançado no mês anterior.

Fonte: Gaúcha

Aberto prazo de 30 dias para empresas se autorregularizarem no Fisco

De olho nos valores recebidos em operações com cartões de crédito ou débito, a Receita Estadual identificou divergências na movimentação financeira declarada por parte de empresas do Simples Nacional.

O monitoramento atinge cerca de dois mil contribuintes que, no período entre janeiro de 2012 a junho de 2016, teriam deixado de registrar receitas brutas de R$ 600 milhões, consequentemente sem recolher o ICMS sobre este montante. Quem, não aproveitar o prazo, corre o risco de ser excluído do Simples Nacional, um regime de tributação unificado que beneficia micro e pequenas empresas.

Com o objetivo de intensificar ações voltadas à identificação de divergências (ou inconsistências) e outros eventos que possam acarretar menor pagamento de imposto, a Receita Estadual lançou segunda-feira (13), um novo Programa de Autorregularização abrindo prazo de até 30 dias para corrigir a situação junto ao Fisco.

CONSEQUÊNCIAS DA NÃO REGULARIZAÇÃO

Persistindo as divergências constatadas, sem que tenha ocorrido o pagamento do imposto, o contribuinte ficará sujeito à abertura do procedimento de ação fiscal, com imposição de multa de até 150% do valor devido e à exclusão do Simples Nacional.

Fonte: Sefaz

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura