Nesta semana, Rogerio Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), optou por a decisão liminar que suspende a Resolução 778/19 do Conselho Nacional de Trânsito, que previa o fim da obrigatoriedade de aulas com simulador para candidatos que fossem obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

 

A liminar atende a um recurso do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Estado do Rio Grande do Sul (SindiCFC-RS) e é válida somente para os CFCs filiados. Sendo assim, a resolução segue em vigor para os outros centros de formação do país.

 

O desembargador afirma que “o simulador é recurso pedagógico que proporciona ao aluno perceber situações perigosas no ambiente de trânsito e analisar os erros eventualmente cometidos e suas possíveis consequências”.

 

A decisão ainda destaca que estudos internacionais mostram diminuição de acidentes nos dois primeiros anos após a formação dos condutores com o uso da tecnologia.

Fonte: Correio do Povo

Por: Carolina Silveira

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua Riachuelo, 928 - Centro São Borja,RS - 97670-000
Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: folhadesaoborja@gmail.com

assinatura