• Guia

Também fragilizada pelos reflexos do movimento, São Borja parou na manhã desta sexta-feira, dia 25, em apoio ao movimento dos caminhoneiros contra o aumento dos combustíveis. O movimento ganhou apoio dos agropecuaristas, do comércio em geral, através das entidades classistas, da Prefeitura e Câmara. Um grande caminhonaço, que reuniu centenas de veículos, incluindo carros, motos e tratores tomou, conta das principais ruas da cidade ao longo da manhã. Na passagem do protesto, moradores foram para a frente de suas casas e o comércio fechou.

 

O prefeito em exercício, Roque Feltrin assinou na quinta-feira, dia 24, decreto de ponto facultativo e de Calamidade Pública no município em apoio e também em função dos reflexos do movimento. Acisb e Sindilojas publicaram notas de apoio e pedindo a adesão dos associados ao protesto visto a repercussão negativa do preço dos combustíveis nas mercadorias.

 

REFLEXOS DO MOVIMENTO

Falta de combustíveis em todos os postos da cidade; estoques de gás de cozinha devem terminar em 24 horas; falta de produtos congelados e refrigerados e hortigranjeiros em muitos mercados e supermercados; redução em 30% da frota do transporte coletivo urbano; suspensão de algumas linhas do transporte coletivo intermunicipal; possibilidade da falta de alguns produtos farmacêuticos utilizados no hospital; suspensão do transporte escolar e, por conseguinte, das aulas nas escolas municipais; vários eventos oficiais do final de semana foram cancelados.

 

Por Edson Arce

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura