Algumas das maiores escolas da cidade como a Escola Estadual Getúlio Vargas e o Colégio Estadual de São Borja resolveram, por maioria de votos dos docentes, aderir à greve de professores do ensino estadual liderada pelo Cpers, que teve início nesta segunda-feira, dia 18.  A mobilização surgiu em virtude das mudanças no plano de carreia específico da classe dos professores estaduais, bem como o fim dos adicionais por tempo de serviço e corte da incorporação de gratificações na aposentadoria.

 

A diretora do Colégio Estadual Getúlio Vargas, Joselia Pires, afirma que a greve é motivada pela luta pelos direitos dos professores estaduais e pela dignidade e valorização da educação pública de qualidade. Para Joselia, o apoio da comunidade na causa é de extrema importância.

 

Durante a semana os professores adeptos à greve irão realizar diversas mobilizações. Uma das principais é ato público que acontece nesta quarta-feira, dia 20, às 16 horas, enfrente a Praça XV de Novembro. Diversos pais e alunos resolveram aderir à greve juntamente com os professores.

 

Outras escolas decidiram pela greve por maioria de votos dos professores: Aparício Silva Rillo; Tusnelda Barbosa; Padre Francisco Garcia; Viriato Vargas. Outras escolas irão deliberar nesta segunda-feira sobre a decisão, a exemplo das escolas Arneldo Matter, Olavo Bilac e Tricentenário. A greve dos professores é por período indeterminado. Não há previsão para o retorno das aulas.

Fonte: GaúchaZH e professora Joselia Pires

Por: Erika Dal’Carobo

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura