• Guia

Jorge Alberto Lago Fonseca (*)

 

Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 por escola reforçam a imperiosa necessidade de se reformar o ensino médio brasileiro. A afirmação foi feita pela presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Maria Inês Fini, nesta terça-feira, 4, em Brasília.

Presidente do Inep, Maria Inês Fini.

 

Senhora Presidente do Inep, Maria Inês Fini, tenho certeza que as minhas palavras não chegarão até a senhora, porém escrevo pensando como se estivéssemos conversando, para que outras pessoas possam refletir; concordar ou discordar do meu pensamento.

Senhora Presidente, concordo plenamente com a sua afirmação, acredito que essa premissa faça parte do senso comum. Realmente há muitos anos contatou-se a imperiosa necessidade de se reformar o ensino no Brasil, não somente o ensino médio, visto o resultado das outras avaliações externas, porém queremos como modelo os Institutos Federais de Educação, que, comprovadamente, ofertam educação básica, técnica e tecnológica de qualidade e gratuita, pois temos certeza que a partir dos excelentes resultados obtidos por eles nas últimas avaliações, hoje omitidos, que o Brasil possui capacidade, sim, de ofertar educação pública gratuita e de qualidade para todos.

Senhora Presidente, não queremos as escolas privadas, militares ou do Sistema S como modelos, queremos os Institutos Federais de Educação Básica, Técnica e Tecnológica como referência para o ensino público federal, distrital, estadual e municipal e, também, para o privado, pois vimos que em muitos casos a qualidade dos Institutos supera a qualidade das instituições privadas, o que já é comprovadamente em relação às universidades públicas.

Senhora Presidente, gostaria que citasse qual Organismo Internacional ou qual pensador não coadune que para termos uma educação de qualidade precisamos de insumos de qualidade, precisamos de profissionais qualificados e valorizados. Enquanto qualquer governante, independente de sigla partidária - sabemos que o corte nos recursos não iniciou agora, mas agravasse nesse momento, usar o discurso que os Institutos representam um gasto altíssimo para os cofres públicos, não teremos investimentos suficientes para uma educação pública gratuita e de qualidade.

Senhora Presidente, parabenizo-a pela importante contribuição que trouxe, traz e trará para a educação brasileira, que hoje serve de referência para outros países, como o Enem, por exemplo; parabenizo-a pela participação na criação e implementação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem); parabenizo-a pela fundação da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); parabenizo-a pela criação e implementação do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja); parabenizo-a pela direção do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) no Brasil. E, digo, seus sucessores na gestão do Inep apenas aprimoraram o que a senhora iniciou, assim constituímos políticas de Estado, não negaram a sua importante contribuição para a educação brasileira, ampliaram a sua criação, isso que esperamos da Senhora, mostre-nos que é possível ampliar ainda mais, desafie-se como pesquisadora, como pensadora de uma educação pública de qualidade para todos.

Senhora Presidente, reúna seus pares, desafie-os a qualificarem e ampliarem ainda mais a sua criação, desafie-os a mostrarem ao mundo como é possível ofertar educação pública gratuita a todos, desafie-os a superarem os modelos de ingresso falido às universidades; desafie-os a mostrarem ao mundo que o Brasil possui potencial para construir políticas educacionais que privilegiam uma educação de qualidade para todos, sem distinções.

Senhora Presidente, queremos uma reforma no ensino, mas que não seja para ampliar as desigualdades; queremos uma reforma que garanta que todos tenham direito ao acesso e permanência; queremos uma escola que garanta a qualidade social.

Atenciosamente,

Com desejos de muito trabalho e produções exitosas para a educação brasileira, para o brasileiro.

Cuiabá, 06 de outubro de 2016.

(*)Doutor em Educação (Unisinos), Mestre em Educação nas Ciências (Unijuí), Especialista em Língua Portuguesa (URI - Santo Ângelo), Especialista em Gestão Escolar (UFRGS), Especialista em Políticas e Intervenção em Violência Intrafamiliar (Unipampa - São Borja), Licenciado em Letras - Habilitação Língua Portuguesa e Literatura pela Universidade da Região da Campanha (Urcamp/São Borja) 

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura