Nesta quinta-feira, dia 9, oposição ao governo de Jair Bolsonaro (PSL) foi derrotada no Planalto e entregou de volta ao Ministério da Economia a direção do Conselho do Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Este órgão, fundado em 1998, passou a fazer parte do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a partir do novo governo. O comando do Coaf foi uma das condições do Ministro Sérgio Moro para assumir o Ministério.

 

Entretanto, o Legislativo pressionava desde o início do ano por essa alteração. O órgão controla as atividades financeiras do país. Para Sérgio Moro a permanência do Coaf no Ministério da Justiça não é uma questão pessoal, mas sim uma medida para o combate à corrupção, à lavagem de dinheiro, ao crime organizado e ao financiamento ao terrorismo. Segundo ele, é importante aproximar o órgão de inteligência financeira da Polícia Federal, do Ministério Público e das polícias estaduais.

 

O ministro se pronunciou através das redes sociais, após a decisão dos deputados e senadores, no qual analisaram a reforma ministerial do Congresso. Foram 14 votos a 11, a favor de transferir de volta o Coaf para o Ministério da Economia. O texto ainda precisa passar pelos plenários da Câmara e do Senado.

 

Fonte: G1

Por: Bruna Falcão

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]m

assinatura