Servidores estaduais protestam no cemitério Jardim da Paz

Na última sexta-feira (4) os servidores estaduais realizaram uma manifestação, no cemitério Jardim da Paz, em São Borja.

Cerca de 200 pessoas participaram da mobilização que foi organizada pelo Sindicato da Polícia Civil e reuniu setores da educação e segurança, com representantes de São Luiz Gonzaga, Cerro Largo, Santa Rosa e Santo Ângelo.

Os servidores fizeram uma caminhada, da Delegacia de Polícia até o cemitério Jardim da Paz, onde reivindicaram o parcelamento dos salários do mês de agosto.

A escolha por São Borja se deu porque na cidade estão enterrados Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola que são considerados representantes políticos do trabalhismo, que sempre lutaram pelos direitos do trabalhador.

O objetivo da mobilização é pressionar os deputados, do PDT e PTB, a não votarem o pacote de medidas de aumento de impostos, que será enviado pelo Governador José Ivo Sartori, à Assembleia Legislativa.

Susepe decide manter greve

Na última sexta-feira (4), a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) decidiu manter a greve até o próximo dia 11. Hoje, acontece uma reunião para definir algumas questões a respeito da paralisação.

Com a greve, somente serviços básicos são realizados e algumas atividades sofrem alteração. Como por exemplo, as visitas aos penitenciários do Presídio Estadual de São Borja, que, normalmente, acontecem nas quartas-feiras e domingo, à tarde.

Cada detento tem direito a receber a visita de duas pessoas. Com a paralisação, a visita fica restrita a uma pessoa e os mantimentos que são enviados pelos familiares, não serão recebidos.

No domingo, os serviços não devem ser alterados já que a greve deve terminar antes, na próxima sexta-feira. As audiências também não estão ocorrendo.

Educação e segurança são os setores mais afetados na paralisação dos servidores estaduais

Os servidores estaduais paralisam as atividades nesta segunda-feira em decorrência do novo parcelamento dos salários. Os setores da educação e segurança são os mais afetados.

Com o depósito de R$ 600, a expectativa é que o restante dos salários seja pago em até quatro parcelas. Em São Borja a situação se repete. A Polícia Civil está com as atividades paralisadas até a próxima quinta-feira, atendendo somente a casos graves como homicídio, estupro, crimes contra menores e crimes contra a mulher.

As ocorrências de menor potencial ofensivo podem ser registradas pela internet, através do site www.delegaciaonline.rs.gov.br.

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) também paralisa os serviços. Algumas escolas trabalham com número reduzido de professores.

Veja a situação:

Apparício Silva Rillo
Todos os professores estão na escola, eles estão decidindo ainda.

Arneldo Matter
Estão decidindo ainda

Colégio Estadual São Borja
Hoje, aula normal. Três não chegaram. Amanhã não se sabe.

Olavo Bilac
A maioria parou – 90% dos professores não vieram. Os que estão na escola substituem os que não vieram.

Padre Francisco Garcia
Todos estão trabalhando, apenas uma professora aderiu a paralisação

Prefeitura não confirma data de pagamento do funcionalismo público

Os 26 municípios das Missões vão promover uma manifestação que está marcada para 2 de setembro. O motivo é o agravamento da crise, motivada, principalmente, pela falta de repasses de recursos federais e estaduais.

Grande parte das prefeituras já aderiu ao turno único e outras medidas de contenção de gastos, como o cancelamento do desfile de 7 setembro e Semana Farroupilha já foram realizadas.

Os prefeitos alegam que a cada vez mais aumentam os encargos e diminuem as receitas para serviços básicos, dificultando os investimentos.

Em São Borja, a secretaria da Administração e Fazenda ainda não confirma a data de pagamento do funcionalismo público.

O secretário Bruno Maurer espera, hoje, o repasse da verba estadual, e, até o final da semana, recurso federal.

Ainda é aguardado o dinheiro do Fundeb, responsável pelo pagamento dos professores. Em condições normais, o pagamento do funcionalismo é feito no dia 28 de cada mês.

Identificação biométrica inicia hoje em São Borja

Nesta segunda-feira, (24), o cartório de Justiça Eleitoral, em São Borja, inicia o programa experimental de identificação biométrica de eleitores, que se estende até maio de 2016.

Três equipamentos foram colocados à disposição pelo Tribunal Regional Eleitoral, para colher digitais, foto e assinatura do eleitor.

O procedimento, porém, tem caráter experimental, nos atendimentos de rotina do cartório, e terá que ser repetido em 2017, quando então será obrigatório e abrangerá todo o eleitorado do município.

Entretanto, nas eleições municipais de 2016 os dados biométricos disponíveis já deverão ser utilizados para identificação dos votantes cadastrados.

São Borja, sede da 47ª Zona Eleitoral do TRE, tem, aproximadamente, 50 mil eleitores. A coordenação dos trabalhos será da juíza Mônica Krassmann Marques, que alerta não ser necessário que o eleitor procure o cartório, pois não se trata de revisão ou recadastramento.

Na região, municípios como Maçambará, Unistalda e Santo Antônio das Missões já realizaram a identificação biométrica.

Município arrecada mais de R$ 1 milhão em dívidas

O programa da Prefeitura Municipal de São Borja, de Recuperação Fiscal, arrecadou R$ 1.221.622,24. Desse valor R$ 651.688,73 foram pagos à vista.

Essa oportunidade de negociação foi oferecida aos contribuintes que estavam em dívida com município. O Prefeito Farelo Almeida explicou que é muito importante a entrada destes valores nos cofres do município, pois, os recursos serão revertidos Educação, Saúde, Assistência Social e Infraestrutura.

Segundo o Secretario Municipal da Fazenda, Bruno Maurer, os valores não ficaram dentro do projetado pelo poder executivo. Eram esperados R$ 1 milhão nos pagamentos à vista e cerca de R$ 2 milhões no total.

O dinheiro, agora, ficará disponível no caixa da Prefeitura e como contra partida em projetos desenvolvidos em parceria com os governos federal e estadual. Uma nova edição do Refisb deve acontecer no final do ano.

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura