• Guia

Parlamentares da Câmara de São Borja reduzem seus salários

Na última segunda-feira, às 14h, ocorreu a reunião ordinária da Câmara que definiu o novo piso salarial dos profissionais do Poder Executivo e Legislativo de São Borja. A iniciativa entrará em vigor a partir da próxima legislatura (2017/2020) e visa contornar o déficit nas contas do município.

Os salários dos cerca de 15 secretários em atuação passarão de R$ 8.205,19 para R$ 6.564,16. O valor da remuneração dos vereadores será o mesmo dos secretários, ou seja, R$ 6.564,16. O do presidente da Câmara R$ 9.846,24. Os valores pagos ao prefeito e seu vice, passará respectivamente para R$ 16.720,59 e R$12.289,36.

Por Rodrigo Nogueira

Vereadores de São Borja votam projeto que reduz salário na próxima segunda-feira

Na próxima segunda-feira, 26, os vereadores de São Borja decidirão se aceitam ou não a proposta que reduz 20% do salário de vereadores, secretários municipais, vice-prefeito e prefeito a partir da próxima legislatura, 2017 a 2020.

Com a aprovação do projeto, os salários dos secretários e vereadores passarão para R$ 6.564,16. Para presidente da Câmara, o salário fica em R$ 9.846,24.

Já no Poder Executivo, em relação ao salário do vice-prefeito, o valor passará de R$ 15.361,69 para R$ 12.289,36. O do prefeito passará de R$ 20.900,73 para R$ 16.720,59.

A votação acontece na Câmara de Vereadores, a partir das 14h. A sessão é aberta ao público.

 

Por: Letícia Beilfuss

Justiça Eleitoral realiza treinamento de mesários em São Borja

Começou na última segunda- feira, 13, a capacitação dos cidadãos que serão mesários nas eleições municipais deste ano. O treinamento, que vai até a próxima sexta-feira, 16, acontece na Câmara de Vereadores do município.

 

A capacitação aborda todas as situações possíveis que podem ocorrer em dia de eleição, desta forma os mesários podem sanar dúvidas, de modo que eles consigam, no dia 02 de outubro, realizar os procedimentos na seção eleitoral com êxito.

 

Para exercer a função de mesário, o cidadão deve preencher os requisitos exigidos no Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965). 

 

Por Letícia Beilfuss

Fonte: Câmara de Vereadores de São Borja

Vereadores de Itaqui aprovam redução do próprio salário

Assim como outros municípios do Rio Grande do Sul, os vereadores de Itaqui decidiram na última terça-feira, 13, pela redução dos próprios salários.

O salário teve uma diminuição de 15% e foi aprovado por unanimidade. Os vereadores, que recebiam R$ 6.042, começam a receber R$ 5.136 a partir do ano que vem. Para o cargo de presidente da Câmara, o salário de R$ 6.922 passa ser R$ 6.136.

O valor economizado por mês, mais de R$ 10 mil, será destinado ao caixa único da cidade. O Movimento Popular e o Conselho Municipal de Saúde, fizeram um requerimento para que o recurso seja destinado ao hospital São Patrício.

Em São Borja, o projeto está em tramitação na Câmara de Vereadores e deve ser votado nos próximos dias.

 

Por Letícia Beilfuss

Primeiro debate de rádio entre os candidatos a prefeito de São Borja ocorre hoje

Logo mais, a partir das 20h30min, acontecerá o primeiro debate de rádio entre os candidatos a prefeito de São Borja Farelo Almeida (PDT) e Eduardo Bonotto (PP). O debate será transmitido simultaneamente pelas rádios Cultura AM e Fronteira FM.

Ambos candidatos apresentarão suas propostas para a melhoria da cidade durante o mandato. A mediação será feita pelo professor Thiago Sampaio vinculado a Universidade Federal do Pampa, que fiscalizará o direto de resposta dos candidatos. O debate também poderá ser acompanhado pela internet no site da rádio Cultura AM. (clique na palavra ouvir da barra superior no site da rádio)

Por Rodrigo Nogueira

Dilma Rousseff sofre impeachment

A presidente Dilma Rousseff, acusada de ter cometido crimes de responsabilidade fiscal, foi condenada na tarde de ontem pelo plenário do Senado. Dos 81 senadores, 61 votaram pelo impeachment da agora ex-presidente.

Após a votação pelo impeachment, os senadores votaram para decidir se Dilma devia ficar inelegível e impedida de exercer qualquer função pública por oito anos. Na votação, 42 senadores se posicionaram favoráveis à inabilitação e 36 contrários. Outros três senadores se abstiveram.  Para que ela ficasse impedida de exercer cargos públicos e inelegível, eram necessários 54 votos favoráveis.

Michel Temer, vice de Dilma, tomou posse como presidente da República ontem depois da votação.

Por Letícia Beilfuss

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura