• Guia

Situação financeira da Prefeitura será tema de audiência pública

Na segunda-feira (29) a Comissão de Finanças, Orçamento, Planejamento, Fiscalização e Controle da Câmara de Vereadores vai realizar audiência pública para avaliar as metas fiscais do terceiro quadrimestre de 2015 por parte do Executivo Municipal. Vários dados serão apresentados na oportunidade.

A comissão é presidida pelo vereador Eugênio Dutra (PP) e acontece em atendimento ao que dispõe a Lei de Responsabilidade Fiscal. Nessa oportunidade serão apresentados à população os números e demais informações referentes à situação financeira da Prefeitura.

A expectativa é de que sejam detalhadas informações sobre a receita e despesa orçamentária, a dívida pública, entre outros dados. A audiência pública começa a partir das 10hs.

Após saída da coligação, integrantes do PMDB permanecem na prefeitura

Após a saída do PMDB da coligação que está na administração municipal em São Borja, os filiados do partido precisaram deixar seus cargos. Mas isso acabou não acontecendo completamente, como estava previsto, porque o Secretário de Administração e Fazenda, Bruno Maurer, e o até então Coordenador da Secretaria dos Esportes, Lucas do Amaral, continuaram na prefeitura.

Bruno Maurer informa que após a decisão de permanecer na Prefeitura, no cargo de Secretário da Administração e Fazenda, recebeu notificação do PMDB na sexta-feira passada, dia 19, para que deixasse o cargo ou saísse do partido. O prazo para a resposta se encerrou na segunda-feira (22).

Maurer afirma que não vai se manifestar sobre o assunto e diz que os representantes do PMDB poderão decidir sobre seu futuro na sigla, seguindo o que considerarem melhor para o partido. Já Lucas do Amaral, que também optou por permanecer no cargo, solicitou desfiliação do PMDB. Após a decisão ele conseguiu novamente o status de Secretário. De acordo com Amaral, há possibilidade dele se filiar ao PDT.

Posicionamento do PMDB

A presidente municipal da sigla, Sandra Diniz, informa que a notificação enviada a Bruno Maurer é para que ele se posicione oficialmente, junto à executiva do partido, sobre qual é sua decisão. Ela afirma que não foi solicitado nesse documento para que o secretário deixe a prefeitura ou saia do PMDB.

Sandra diz ainda que o documento foi enviado a pedido do próprio Bruno Maurer, já que "internamente ele afirmou que deixaria seu cargo na prefeitura". A presidente do partido explica que, como ex-presidente, Maurer tem conhecimento sobre o estatuto e espera que de "forma ética", ele se posicione sobre sua decisão.

A resposta oficial será aguardada por mais alguns dias e caso não acontece, o assunto será colocado em discussão interna do partido.

PDT inicia uma séria de reuniões em São Borja

A partir desta segunda-feira (22) o Partido Democrático Trabalhista (PDT) vai deflagrar um série de reuniões em São Borja para debater o futuro da sigla. Em pauta estão as eleições de 2016.

Recentemente o PDT, que é o partido do atual prefeito do município Farelo Almeida, recebeu oficialmente as notificações de saída do PMDB e do PTB da coligação que administra São Borja. O presidente da sigla na cidade, Márcio Cristiano da Rosa, disse que recebeu essa informação "com tranquilidade e que essas situações fazem parte do regime democrático".

Rosa fala que tanto o PMDB, quando o PTB, buscam mais protagonismo político no município, por isso é natural a saída deles de uma grande coligação. Ele destaca ainda que isso "é algo que está acontecendo na política em nível nacional. As grandes coligações estão acabando porque muitos interesses precisam ser atendimentos e quando isso não acontece gera um desconforto para alguns. A tendência agora é de pequenas coligações".

Hoje o PDT vai realizar um encontro com a executiva do partido, a partir das 19hs, onde serão discutidos os primeiros pontos dessas novas definições. Até pelo menos a segunda semana de março essas reuniões serão praticamente diárias, onde a sigla vai definir suas ações para 2016.

Até o momento, segundo Rosa, o único nome candidato a prefeito pelo partido é do atual gestor do município Farelo Almeida. Ele destaca que a oportunidade de colocar o nome a disposição continua em aberto.

Sobre o vice-prefeito, o presidente local do PDT confirma que com a saída do PTB e do PMDB, o Partido dos Trabalhadores (PT) ganha força nas negociações. Rosa fala que o objetivo, apesar das mudanças que aconteceram, é "administrar da melhor forma possível São Borja, colocando sempre a população em primeiro lugar".

Estão na atual coligação que coordenam as ações da Prefeitura o PDT, PT, PSB, PR, PEN e PSC. O PPS também está incluído, mas o seu futuro será discutido nos próximos dias, pois o partido está como uma comissão provisória desde que o vereador Jeovane Contreira saiu da sigla.

Atrasos de recursos não prejudicam programas sociais em São Borja

Mesmo com atrasos em repasses de recursos de apoio, estaduais e federais, estão sendo mantidas as atividades de todos os programas sociais em São Borja através da secretaria municipal do Trabalho, Assistência Social e Cidadania. Governo Federal está realizando cortes em todo o país.

Com isso, funcionam normalmente os atendimentos nas unidades do CRAS, no Creas, Casa de Acolhida e Centro Dia para idosos, por exemplo. Também seguem sem interrupção os serviços de manutenção do programa Bolsa Família, que tem cerca de 4 mil famílias beneficiárias no município.

Atualmente, o governo federal está em atraso de uma verba de manutenção do sistema da ordem de R$ 4 mil reais por mês, informa Fernando Dalenogare, um dos coordenadores na área de Assistência Social. Ele ressalta, porém, que a maior redução de recursos é de parte do governo estadual, de R$ 27.500 para cerca de R$ 5 mil, de um repasse mensal que era feito até o ano passado.

PTB não faz mais parte da base governista municipal

Este ano de 2016 tem apresentado alterações no cenário político de São Borja. Após saída do PMDB da coligação de partidos que compõe o atual governo, no mês passado, ontem, dia 18 de fevereiro, a mesma decisão foi tomada pelo PTB de São Borja.

Em reunião realizada ontem, às 19hs30min, com a finalidade de votação a respeito da possível saída do partido da coligação, os 16 membros presentes da executiva, votaram unanimamente pela saída. Já na terça-feira, dia 16, uma extensa reunião entre os partidários concedeu oportunidade para que todos manifestassem seus posicionamentos, deixando a votação para ontem.

Na oportunidade, foi redigido documento de saída e protocolado na manhã desta sexta-feira, dia 19, no gabinete do Prefeito Farelo Almeida pelo presidente do PTB e Vice Prefeito de São Borja, Jefferson Olea Homrich. No documento, há exposições dos motivos alegados pelo partido para a ruptura da coligação.

Entre os pontos destacados como justificativa para saída do partido está a falta de diálogo nas definições administrativas do município. Completa o documento, o nome dos 12 cargos que o PTB ocupava, até então, na prefeitura, o qual também, foi pedido para que o Prefeito exonerasse.

Prefeitura enfrenta dificuldades econômicas em São Borja

Mesmo em início de exercício com novo orçamento, a Secretaria de Administração e Fazenda em São Borja segue com receita apertada. Várias dificuldades financeiras também foram registradas no ano passado.

O titular da pasta, Bruno Silva Maurer, destaca que o maior desembolso é com o salário do funcionalismo, no final do mês, mas até o encerramento da semana há outros repasses importantes para serem realizados.

Um deles, de R$ 550 mil reais, é a quantia mensal da Câmara de Vereadores. Já em relação ao vale-alimentação dos servidores municipais, nesta quarta-feira (17) devem ser pagos cerca de R$ 500 mil reais.

Outros valores semelhantes devem ser pagos até o dia 20, relativo à contribuição de INSS pela prefeitura, informe Bruno Maurer.

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura