Aumenta a área plantada de trigo no Rio Grande do Sul

A área plantada de trigo para a safra 2019 no Rio Grande do Sul aumentou. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Estado deve cultivar 736 mil hectares do principal cereal de inverno. O número representa um aumento de 8% em relação à safra 2018.

 

A produção, segundo o levantamento, deve ficar em quase 2 milhões de toneladas, o que representa alta de 5% sobre o último ciclo.

 

O plantio do trigo cresceu principalmente na região Central do Estado, como nos municípios de Júlio de Castilhos e Tupanciretã. 

 

O aumento do plantio de trigo no Rio Grande do Sul, que nos quatro últimos anos apresentou queda, se deve principalmente pelo preço da saca que está cotada em R$ 40,00.  Em 2018, o valor médio era de R$ 37,00. 

 

O Rio Grande do Sul é  o maior produtor de trigo do Brasil. Em 2018, das 220 mil toneladas que o país exportou, 99% saíram do Estado. As Filipinas são o principal destino do trigo gaúcho. 

 

Embora exporte, o Brasil não é autossuficiente na produção do grão, tendo que importar grandes cifras para suprir a demanda do mercado interno. No último ano, só o Rio Grande do Sul importou 319 mil toneladas, mais do que exportou. 

Fonte: Correio do Povo e GaúchaZH

Por: Daniel Campos

Emater estima a maior safra de soja da história

Segundo a pesquisa feita pela Emater/RS, a soja deve bater recorde histórico com aumento na produção de 6,81% em relação ao ano anterior. O Rio Grande do Sul pode chegar a colher 1,2 milhão de toneladas a mais do grão, podendo chegar a 19,7 milhões. A área e a produtividade também devem aumentar em 1,93% e 4,31%, respectivamente, o que significa um acréscimo de 112 mil hectares e 137kg/ha, chegando a 5,9 milhões de hectares de soja e 3,3 mil kg/ha.

O levantamento aponta um aumento de 5,76% no total produzido no Estado em relação ao ano anterior, equivalente a 1,8 milhão de toneladas, totalizando uma estimativa de 33,2 milhões de toneladas para os quatro principais grãos de verão (soja, milho, arroz e feijão 1ª safra).

Os dados, coletados entre 22 de julho e 7 de agosto deste ano, foram levantados junto às seguintes unidades operativas da Emater/RS-Ascar: 119 escritórios municipais para a cultura do arroz, 245 para feijão primeira safra, 449 escritórios municipais para milho grão, 388 para soja e 416 para milho silagem, além de 12 escritórios regionais e do Escritório Central.

O levantamento contemplou uma amostra que cobriu 98,45% da área a ser cultivada com arroz, 80,31% com feijão primeira safra, 95,52% com milho grão, 98,02% para área com soja e 94,01% para milho destinado à silagem.

Fonte: Emater/RS-Ascar

Por: Eduardo Castro


Vinte e oito cavalos contaminados são abatidos sanitariamente em São Borja

Por questão de normas éticas, data e locais dos casos não

podem ser divulgados pela Inspetoria de Defesa Agropecuária

 

Vítimas da anemia infecciosa equina, 28 cavalos tiveram de ser abatidos no município de São Borja.

 

Por ordem do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), animais que são diagnosticados com a doença devem ser abatidos sanitariamente e enterrados, bem como a interdição da propriedade em que foram registrados os casos. A Polícia Civil acompanhou a ação. 

 

Dos 28 animais diagnosticados, 22 estavam em uma hotelaria e 6 em uma propriedade particular no perímetro entre a cidade e a zona rural. 

 

A Inspetoria de Defesa Agropecuária de São Borja destaca que o abate sanitário é uma ordem do Mapa, visto a gravidade da doença. Por isso, ressalta-se a importância para os proprietários de equinos estarem sempre com as vacinas e documentação dos animais em dia. 

 

A anemia infecciosa equina não possui tratamento é uma doença altamente alastrante entre cavalos, asininos (jumentos e jumentas) e muares (burros e mulas).

 

A Inspetoria esclarece, por fim, que esse é um foco isolado da doença no município e que não há motivo para espanto. Informações de que os animais estariam contaminados por mormo são falsas.

 

 

Fonte: Inspetoria de Defesa Agropecuária de São Borja

Por: Daniel Campos

Programa Semear fará entrega de sementes de milho na segunda-feira

O ato de entrega das sementes será segunda-feira, dia 26, às 10 horas. A programação acontece no saguão da Prefeitura e beneficiará 63 produtores da agricultura familiar. O programa tem coordenação da Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente, com apoio da Emater.

 

Cada produtor beneficiado receberá, gratuitamente, um saco de sementes do tipo híbridas. Isso corresponde a 65 mil unidades de plantio, suficiente para o cultivo de um hectare de lavoura.

 

 

A meta para o próximo ano é ampliar o programa, pois a ideia é o produtor participar com recursos. Outra ação de apoio a produtores da agricultura familiar é o repasse de calcário como elemento de correção do solo.

 

 

O plano ainda sendo elaborado, mas espera-se estabelecer parceria com alguma empresa fornecedora, e fazer a distribuição de calcário até o final do ano.

 

Fonte: Decom/Prefeitura

Por: Carolina Silveira

 

Termina hoje prazo para vacinação contra aftosa

A campanha de vacinação contra a febre aftosa no Rio Grande do Sul termina hoje, dia 31 de maio, conforme programação da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). A estimativa é de que 300 mil propriedades se envolvam. A meta é atingir cobertura vacinal superior a 90%.

Os produtores devem comprar as doses necessárias para a vacinação de seu rebanho em casas agropecuárias credenciadas pela Seapdr para a comercialização da vacina contra a febre aftosa.

Em seguida, deverão comprovar a vacinação através da apresentação da nota fiscal de compra e declaração do quantitativo de animais vacinados nas inspetorias ou escritórios de Defesa Agropecuária.

O prazo máximo para a comprovação da vacinação é até o dia 7 de junho. Quem não comprovar a vacinação será autuado e terá a propriedade interditada até a regularização dos procedimentos.

Além da vacinação deve ser feita a Declaração Anual de Rebanho, atividade obrigatória. O formulário deve ser retirado nas inspetorias ou escritórios de Defesa Agropecuária da Seapdr e entregue até o término do prazo para a comprovação da vacinação contra a febre aftosa.

Fonte: G1

Por: Victor Silva

Prazo para se inscrever no Programa Bolsa Juventude Rural termina hoje

Hoje é o último dia para estudantes se inscreverem no Programa Bolsa Juventude Rural, oferecido pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), para concorrer à 375 bolsas de estudo. São 175 vagas para alunos regularmente matriculados no segundo ano e 200 para alunos do terceiro ano do ensino médio.

Os interessados em concorrer à bolsa deverão atender às seguintes condições: estar matriculado(a) no segundo ou no terceiro ano do ensino médio, em escolas públicas estaduais ou inscrito(a)/matriculado(a) em instituições educacionais sem fins lucrativos e de caráter comunitário; ter entre 15 e 29 anos; possuir Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) ativa; e possuir baixa renda bruta familiar. As inscrições devem ser feitas pelo site www.bolsajuventuderural.com, mediante preenchimento dos formulários e envio de documentos solicitados no edital.

O programa tem como finalidade dar oportunidade e condições de acesso e permanência dos jovens no ensino médio e de implantação de projetos produtivos sustentáveis, estimulando a sucessão nas propriedades rurais familiares. O auxílio, de R$ 200 mensais, é pago por um período de 10 meses.

 

Fonte: SEAPDR

Por: Victor Silva

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura