Depois do cancelamento de atividades alusivas à Semana Farroupilha, em função do mormo e como forma de prevenção, agora, a Inspetoria de Defesa Agropecuária de São Borja, trabalha em mais dois casos suspeitos envolvendo a doença.

Conforme o Médico Veterinário, Rafael Zborowski, há cerca de 10 dias foram realizados dois testes de mormo, em duas propriedades, localizadas na zona urbana e rural da cidade.

A suspeita é de que dois equinos estariam infectados. Como o primeiro exame, feito pelo proprietário, deu positivo, neste momento, a inspetoria aguarda o resultado do reteste enviado ao laboratório de Belém do Pará.

Caso o resultado ainda confirme a doença, é feita a maleína. Por fim, se positivo os três, o animal é sacrificado, em até 48 horas, com um disparo de arma de fogo ou eutanásia. O resultado do segundo exame pode chegar a qualquer momento.

Zborowski esclarece que para detectar a doença são necessários três exames:

1º - realizado pelo proprietário em um laboratório particular;

2º - realizado pela inspetoria e enviado a um laboratório oficial, ligado ao Ministério da Agricultura;

3º - aplicação da maleína, feita por um veterinário oficial e homologada pela Organização Internacional de Epizootias;

Pela falta de sintomas aparentes são necessários todos esses exames, explica o veterinário.

As propriedades já foram interditadas pela inspetoria.

Outros casos

No mês de setembro, a suspeita da doença em um equino de São Borja, que teve contato com um animal infectado em Santo Antônio das Missões, fez com que a inspetoria realizasse vários testes. O resultado foi negativo.

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua Riachuelo, 928 - Centro São Borja,RS - 97670-000
Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: folhadesaoborja@gmail.com

assinatura