Produtores já enfrentam alguns problemas relacionados à greve dos caminhoneiros para o escoamento da safra de arroz em São Borja. Apesar disso, colheita continua sendo realizada.

Os fretes que precisam utilizar trechos onde estão acontecendo às mobilizações, na maioria das vezes, acabam sendo atrasados, o que pode causar a perda do grão. Segundo o técnico do Instituto Riograndense do Arroz, Luciano Alegre, o arroz precisa ser secado no prazo máximo de 24hs após ser colhido.

Apesar disso, o IRGA afirma que até o momento não foram perdidas cargas do grão na cidade. O presidente do Sindicato Rural de São Borja, Viriato Vargas, afirma que às mobilizações causam transtornos aos produtores, mas que a categoria está prestando apoio aos caminhoneiros: "Questões como o óleo diesel também causam impacto ao produtor, por isso somos solidários a causa".

Novas manifestações continuam sendo realizadas em todo o país nesta quinta-feira (26).

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua Riachuelo, 928 - Centro São Borja,RS - 97670-000
Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: folhadesaoborja@gmail.com

assinatura