• Guia

Banrisul anuncia recursos para o Plano Agrícola da Safra 2017/2018

O Banrisul anunciou os recursos disponibilizados  para o Plano Agrícola da Safra 2017/2018 aos produtores rurais do Rio Grande do Sul. A agência bancária vai iniciar o recebimento de propostas de financiamento na próxima segunda-feira, dia 3 de julho.

O total do recurso é de R$ 2,2 bilhões, que serão destinados diretamente em operações de crédito rural.  Desse valor, R$ 1,1 bilhão referem-se a custeio, R$ 600 milhões para comercialização e R$ 500 milhões para investimento.

 

Estão previstos financiamentos para agricultores familiares (Pronaf), médios produtores rurais (Pronamp) e agricultores empresariais, além de cooperativas de produção agropecuária, agroindústrias, beneficiadores, cerealistas e demais empresas do setor.

Os itens financiáveis abrangem o Plano Agrícola da Safra 2017/2018 arroz e feijão, hortifrutigranjeiros, custeio pecuário, linhas para comercialização e investimentos (aquisição de animais, Programa ABC, Inovagro, Pronaf Mais Alimentos, Procap-Agro) e demais linhas para o segmento.

Para mais informações o produtor rural deve procurar a rede de agências do Banrisul, a partir da próxima semana.

Por Bárbara Moraes

Fonte: Ascom/Banrisul

 

Derivados de proteína animal recebem novas normas de comercialização

Mercados e açougues terão um ano para se adequarem às novas normas de comercialização de fatiados e derivados de proteína animal. A Portaria 321/2017 da Secretaria da Saúde, que estabelece o prazo aos varejistas, foi assinada pelo secretário João Gabbardo nesta segunda-feira, 26 de junho, no Palácio Piratini.

 

Confira as principais mudanças

- O alvará sanitário deve informar se o estabelecimento é tipo AI –  aquele que faz cortes de carnes, fatiamento e embalagem de produtos antecipadamente, para expô-los já prontos à venda (geralmente supermercados) –, ou AII, que só faz fracionamento de produtos na presença do consumidor.

- O artigo 5º prevê que “as instalações de manipulação do açougue tipo AI e fiambreria tipo AI deverão ser climatizadas, com temperatura ambiente máxima de 16 graus. Durante a manipulação de carne de aves, a temperatura ambiente máxima deve ser de 12 graus. Para a área de produção de carne moída, a temperatura ambiente não deve ultrapassar os 10 graus”.

- É proibido descongelar produtos para vendê-los como resfriados. São proibidos também a produção e o fracionamento de carnes temperadas ou qualquer outra atividade industrial, como, por exemplo, produção  de carnes salgadas, de embutidos e carnes empanadas.

- O artigo 11 determina que o produto embalado na ausência do consumidor deve possuir, no mínimo, as seguintes informações no rótulo: nomenclatura técnica do produto, dados do estabelecimento de origem (fornecedor, número do serviço de inspeção, razão social e CNPJ da indústria de origem,  dados do embalador (razão social e CNPJ), lote, data da manipulação e um prazo de validade, estabelecido pelo responsável técnico, que respeite as características de perecibilidade, conservação e segurança do alimento.

- A carne moída elaborada em açougue tipo AI deve ser obtida em local específico com temperatura não superior a 10ºC, sendo embalada imediatamente após a moagem, devendo cada pacote do produto ter o peso máximo de um quilo.

- A carne moída elaborada no açougue tipo AII deve ser moída apenas na presença do consumidor, e resíduos que permanecerem no equipamento moedor deverão ser desprezados.

 

Por Bárbara Moraes

Fonte: Secom

Vacinação contra a febre aftosa encerra nesta sexta-feira

Nesta sexta-feira, dia 16 de junho, encerra-se a campanha de vacinação contra a febre aftosa no Estado. A febre aftosa é uma enfermidade altamente contagiosa que ataca a todos os animais de casco fendido, principalmente bovinos, suínos, ovinos e caprinos.

 

A expectativa da Secretaria da Agricultura é que sejam imunizadas 13,8 milhões de cabeças de gado, em cerca de 330 mil propriedades rurais. Neste ano foi fundamental o apoio do produtor, pois não há, desde o ano passado, a distribuição de vacinas gratuitas pelo Estado.

 

Grazziane Rigon, médica veterinária do Programa de Febre Aftosa da SEAPI, explica que as doses da vacina devem ser adquiridas em casas agropecuárias credenciadas pelo Estado. “Após a imunização, o produtor precisa realizar a comprovação na Inspetoria, dentro dos prazos legais, apresentando a nota fiscal da compra e declarando o rebanho vacinado, por categoria e sexo”.

 

Por Bárbara Moraes

Fonte: Darlene Silveira/Seapi

 


Semana do Meio Ambiente começa nesta segunda-feira

A Semana do Meio Ambiente será realizado entre os dias 5 a 14 de junho, pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de São Borja, Conselho Municipal do Meio Ambiente e a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), onde o intuito é de incentivar o debate e propor práticas que contribuam para a melhoria e a preservação ambiental.

Segundo o Secretário do Meio Ambiente, Fábio Fronza “A importância do meio ambiente não é apenas na semana, mas sim para vida toda, pois nossas ações diárias refletem no meio ambiente”.

A programação do evento contará com a atividades nas escolas do município e no auditório da Uergs, contendo palestras, oficinas, trabalhos relacionados à Educação Ambiental e coletas de objetos que será realizada no Parcão a partir da segunda-feira, 5 de julho.

 Por Bárbara Moraes

Em alguns dias encerra a colheita do arroz no Rio Grande do Sul

Em todo estado, já foram colhidos até agora 8.762.103 toneladas de arroz em 1.104.707 hectares, o que significa dizer que a colheita já atingiu 99,9%. Nos próximos dias espera-se tempo bom no estado para enfim terminar a colheita.

 

Na Fronteira Oeste, os trabalhos já foram concluídos. A produtividade média dos 320.273 hectares colhidos é de 8.399 quilos por hectare.

 

A Região da Campanha apresenta uma média de 8.090 quilos por hectare e a colheita também já foi concluída em todos os 168.542 hectares semeados. A produtividade teve um leve ajuste em relação aos números do último boletim, divulgado no dia 18 de maio, quando o índice chegava a 8.134.

 

Na Região Central, falta menos de 1% para terminar a colheita. Por lá, a produtividade é de 7.355 quilos por hectare. A área colhida na região é de 142.528 hectares. A Zona Sul do estado, região que apresenta melhor produtividade do Rio Grande do Sul, com 8.447 quilos por hectare, ainda há também apenas 1% de área para ser colhida, de um total de 184.163 hectares semeados.

 

Por Bárbara Moraes

Fonte: Ascom Irga

14º Encontro de Mulheres Rurais antecipa o Dia Nacional da Mulher

Foi realizado nesta sexta-feira, dia 28 de abril, o 14° Encontro de Mulheres Rurais. O evento que ocorreu no PTG João Manuel, teve como objetivo expressar de diferentes aspectos a importância da mulher no trabalho rural e estimular a educação nas questões de saúde empoderamento das mulheres das zonas rurais.

A realização foi por parte da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural, Emater, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, o Governo Estadual e a Prefeitura Municipal de São Borja.

Dando continuação com a palestra sobre o valor da mulher com a psicóloga Fabiana Bonetti e apresentação da Banda Fanfarra do 2º RC Mec. Além das apresentações, o evento contou com stands realizando encaminhamentos para o exame de mamografias.

Neste domingo, dia 30 de abril é comemorado o Dia Nacional da Mulher, a data marca uma homenagem para a Jerônima Mesquita, nascida no dia 30 de abril no ano de 1880, que ao chegar no Brasil após sua viagem para Europa a estudo, se conformou com a situação preconceituosa que a sociedade brasileira tratava as mulheres. Com isso Jerônima uniu-se com outras mulheres e juntas fundaram em 1947 o Conselho Nacional das Mulheres.

Por Giseli Alves

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura