Feira do Cordeiro Missioneiro vende mais de 90% dos animais

Na noite de quinta-feira (17) o Guarany Remates, em parceria com o Sindicato Rural de São Borja, promoveu a XIII Feira do Cordeiro Missioneiro, no Parque de Exposições Serafim Dornelles Vargas, em São Borja.

Com a participação de um grande público foram arrematados: 46 bois, 9 capões, 6 borregos, 6 borregas, 116 ovelhas, 11 cordeiras, 6 cordeiros. Totalizando 200 animais de um total de 209, ou seja, 95,7%.

O faturamento chegou a R$ 85.720,00. A Feira do Cordeiro Missioneiro acontece todos os anos.

Feira do Cordeiro Missioneiro acontece nesta quinta-feira

Nesta quinta-feira (17) acontece, em São Borja, a 13ª Feira do Cordeiro Missioneiro, promovido pelo Guarany Remates, a partir das 20h, no Parque de Exposições Serafim Dornelles Vargas.

Serão colocados a disposição cordeiros, capões, ovelhas e carneiros. Além de gados, bois, vacas com cria e vacas de invernar. Informações podem ser obtidas pelo telefone 34316553 ou 96057954.

Feira do Cordeiro Missioneiro acontece na quinta-feira

Nesta quinta-feira (17) acontece, em São Borja, a 13ª Feira do Cordeiro Missioneiro, promovido pelo Guarany Remates, a partir das 20h, no Parque de Exposições Serafim Dornelles Vargas.

Serão colocados a disposição cordeiros, capões, ovelhas e carneiros. Além de gados, bois, vacas com cria e vacas de invernar. Informações podem ser obtidas pelo telefone 34316553 ou 96057954.

Melhores touros do País são de São Borja

Todos os anos a Associação Brasileira de Angus promove a entrega de prêmios para os melhores touros do Brasil. Em 2015, os troféus virão para São Borja, porque o 1º, 2º, 3º lugar saíram para os touros da Solução Genética.

Para o Diretor Técnico e Comercial da Solução Genética e Encarregado da Cabanha Corticeira, Felipe Cassol, esse prêmio é muito importante, pois confirma a qualidade dos produtos que oferecemos.

Os touros são escolhidos pela própria Associação Brasileira de Angus através do ranking de participação e vitórias em feiras e exposições ao longo do ano.

A cerimônia de entrega aconteceu na última quinta-feira (10) em Porto Alegre.

Inspetoria projeta imunizar 90% dos animais contra a febre aftosa

Na próxima segunda-feira (30) encerra o prazo para que produtores vacinem o rebanho contra a febre aftosa. Nesta etapa, bovinos e búfalos, de 0 a 24 meses, recebem as doses.

Conforme o Médico Veterinário, Rafael Zborowski, o prazo para a realização da vacina encerra no dia 30, mas os proprietários podem apresentar a nota até 7 de dezembro.

Cerca de 200 produtores enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) já retiraram as vacinas. Nas agropecuárias a procura já chega a 60%.

A poucos dias do fim do prazo, 65% dos animais já foram imunizados. A meta é vacinar 90% até o final da campanha, de acordo com a Inspetoria de Defesa Agropecuária.

Na cidade, existem 80 mil bovinos e 500 búfalos. A orientação é para que produtores que não tenham recebido as doses procure a inspetoria antes do encerramento do prazo.

Produtores podem ser prejudicados com a falta de recursos para o Seguro Agrícola

Na última semana, o Ministério da Agricultura anunciou a falta de recursos para o seguro agrícola. O programa de subvenção ao prêmio do Seguro Rural (PSR) oferece ao agricultor a oportunidade de segurar sua produção com custo reduzido de 60%, por meio de auxílio financeiro do governo federal.

Mas, no ano passado, o governo encerrou o ano com um déficit de R$ 245 milhões para as seguradoras, o que obrigou a retirar essa quantia do orçamento de 2015. O valor que foi disponibilizado, este ano, para as lavouras é insuficiente, e seriam necessários R$ 404 milhões de reais para atingir o mesmo número de beneficiários do ano passado.

Conforme o economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, o modelo de seguro atual é muito distante. A ideia é um projeto que cubra a renda e o crédito tomado pelo produtor, não só o crédito, como acontece atualmente.

Para o Rio Grande do Sul são destinados 25% do valor do seguro. A preocupação é com a soja que está no início da plantação e absorve 1\3 do valor oferecido. Segundo o Presidente do Sindicato Rural de São Borja, Viriato João Jung Vargas, os produtores da cidade têm o notificado com frequência em relação aos prejuízos nas lavouras em função das chuvas.

Ainda de acordo com Luz, a Farsul está trabalhando intensamente a fim de reverter essa situação e melhorar as condições de trabalho e renda dos agricultores.

Próximos meses são preocupantes para o produtor

A previsão meteorológica para os próximos quatro meses não é nenhum pouco agradável, principalmente, para os agricultores. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê chuvas acima da média até março de 2016.

A projeção é de que o verão seja de temperaturas baixas. Em função dos El Niño, os prejuízos para os produtores só aumentam. Uma das alternativas para evitar perdas maiores é o seguro agrícola, que pode ser feito em qualquer seguradora. Conforme o Corretor de Seguros, Evandro Nunareto, houve um aumento de 10% na procura do serviço, só este ano.

A maior parte das aquisições, por parte dos produtores, é feita para cobrir granizo e vendavais.

Expediente

Andres Editora Jornalística Ltda.
Rua General Osório, 2341/Sala 1 - Centro São Borja,RS - 97670-000

Fones: (55)3431-1100 / 3431-2394
Email: [email protected]

assinatura